5 Maneiras Difíceis de ter Sucesso

Imagino você, jovem, fazendo faculdade na área de Tecnologia e pensando no futuro. Alguns amigos já decidiram seguir a carreira acadêmica, mestrado, doutorado no exterior, concurso para professor, etc. Esse caminho é uma alternativa, mas não parece ser a melhor para você. Fazer concurso público é outra opção, mas que pode demorar muito: você estuda até passar numa prova, espera pra ser chamado e passa o resto da vida com o mesmo salário e sem poder escolher muito os projetos ou tecnologias que vai usar. Abrir uma empresa com os amigos da Faculdade parece ser uma ótima ideia e com diversão garantida, mas para isso alguém precisa entrar com dinheiro e nenhum de vocês tem muita experiência. Uma Startup é um excelente desafio, mas criar uma Startup sem ter experiência exige uma mistura de coragem, talento e insanidade. 

5-maneiras-dificeis-de-ter-sucesso-evolux-blog

A última alternativa é partir para o mercado de trabalho nas empresas privadas. Esse tipo de trabalho tem uma eterna demanda por profissionais qualificados, o acesso às vagas é mais direto, a curva de aprendizado é rápida, e, se você não gostar, você pode mudar de vida sem sentir a pressão social de largar um emprego público ou uma carreira acadêmica.

A opção pelo trabalho em empresas privadas não é um fim em si próprio, ele pode ser uma etapa para você abrir a sua própria empresa ou se inspirar para voltar à academia, só que dessa vez com um propósito definido para a aplicação da pesquisa (usar a descoberta para registrar uma patente ou abrir a sua empresa).

Agora vamos para o dilema: as empresas dizem que têm vagas sobrando, mas seus amigos dizem que está muito difícil conseguir emprego. O que está havendo? Quem está certo: as empresas ou os candidatos? A resposta é: SIM - ambos estão certos. As empresas estão certas porque têm vagas em aberto e os candidatos estão certos porque estão tendo dificuldade em serem selecionados. 

Falando do lado de quem recebe os currículos, analisa e depois entrevista, apresento uma série de sugestões para aumentar seu potencial em conseguir uma vaga. A primeira sugestão sai hoje, e basta seguir os links para os novos posts.

Não fique esperando por uma oportunidade.

Para conseguir o primeiro emprego, você precisa de experiência e para ter experiência você precisa do primeiro emprego. Bem, não exatamente. 

Numa área como a de tecnologia, você não precisa ter um emprego, estar formado ou sequer ter entrado na faculdade para poder fazer alguma coisa de valor. Você pode aprender a programar sozinho com a Code School ou fazendo cursos gratuitos, configurar um servidor de graça na Amazon e colocar um projeto para rodar. Ou pode começar a contribuir num projeto legal de Software Livre e publicar as suas contribuições via Bitbucket ou GitHub. Não tenha vergonha de mostrar os seus códigos, o importante para quem está contratando é ver a evolução do primeiro código publicado até o mais recente. 

Programar não é a sua área? então seja voluntário em um projeto na sua comunidade e ajude uma instituição a "arrumar a casa": configure um blog, um endereço de email, organize a rede local e o compartilhamento de arquivos, ensine a usar ferramentas de colaboração (Google Apps). Tudo isso vai dar a você novos conhecimentos de demandas e tecnologias, experiência em lidar com problemas e com pessoas e uma linha no seu currículo que diz que você tem vontade de ajudar e disposição para agir ao invés de ficar entregando currículos e esperando por uma oportunidade.

Como Aprender a Programar? http://www.codeschool.com/

Amazon disponibiliza servidores de graça. http://aws.amazon.com/pt/

Lista de projetos open source do SourceForge. http://sourceforge.net/directory/os:mac/freshness:recently-updated/?q=education

Bitbucket.

Github.

PS: E como disse, sempre temos vagas, veja aqui

Sou empresário há 20 anos, abri minha primeira empresa formal aos 19 anos, e nesse tempo passei por muitas situações, boas e ruins, sozinho e com sócios, problemas técnicos, pessoais, financeiros e sociais. Tive a oportunidade de trabalhar diretamente com algumas centenas de pessoas, e compartilho o fruto da minha experiências, das minhas leituras e das conversas com amigos, funcionários, concorrentes e outros empresários ao longo da minha carreira.